Professor de moçambique virá à Bahia para compartilhar seu conhecimento sobre o ensino de alunos com necessidades educativas especiais

O Sistema Nacional de Educação em Moçambique tem passado por importantes transformações com o objetivo de responder a agenda 2030 de desenvolvimento sustentável internacional, que prevê garantir uma educação inclusiva, equitativa e de qualidade com oportunidades iguais de aprendizagem e prevenção de todas as formas de exclusão e marginalização. Para falar sobre essas transformações e compartilhar experiências com educadores do Brasil e de outros países de língua portuguesa, o pedagogo Carlos João Figueiredo vai ministrar a palestra “Processo de atenção educativa de educandos em idade escolar com necessidades educativas especiais na cidade de Maputo - Moçambique” no Congresso de Educação Inclusiva: Intercâmbio entre Profissionais da Educação dos Países de Língua Portuguesa, que acontecerá nos dias 28 e 29 de março no Portobello Ondina Praia Hotel, em Salvador.


Na ocasião, o palestrante, que é doutorando em educação especial e mestre em psicologia educacional, vai apresentar um modelo dirigido de trabalho que revela a participação de vários organismos e instituições governamentais que atuam com objetivos comuns traduzidos em intersetorialidade. “Em Moçambique, precisamos reajustar o sistema educativo, fazer adequações e contextualizar as condições políticas, sociais e econômicas do país de modo a efetivar ações interdisciplinares próprias da realidade educativa de educandos em idade escolar com necessidades educativas especiais”, resumiu Carlos João Figueiredo. Será que no Brasil a realidade é muito diferente da de Moçambique? Os participantes do CEI estarão aptos a responder a este e a muitos outros questionamentos afins ao final do evento.


Sobre o Congresso - Profissionais de Educação atuantes em Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe se encontrarão no CEI. Os palestrantes desses países, confirmados para o evento, reúnem larga experiência em suas áreas de atuação, com foco na inclusão escolar de Pessoas com Deficiência (PcD). O objetivo do evento é possibilitar uma visão global da educação inclusiva e, através dos conhecimentos e experiências compartilhados, fortalecer práticas educativas. 


Segundo uma das organizadoras do evento, a psicopedagoga Patrícia Silva, a programação do CEI contribuirá de forma significativa para o alcance de um melhor atendimento às pessoas com deficiência nas escolas, além de favorecer a identificação das barreiras que dificultam a aprendizagem. “O compartilhamento das melhores práticas do processo de inclusão entre representantes de diferentes países favorecerá a busca por novos caminhos e estratégias que colaborem para o avanço da educação inclusiva”, frisou.


De acordo com o educador e autor de mais de 30 livros, Tiago Aquino (Paçoca), também organizador do Congresso, os participantes do CEI terão uma oportunidade única de estar “em um dos eventos mais esperados de 2020 que, depois de passar pela África e Europa, chega, finalmente, ao Brasil (...). O CEI também se diferencia por ser sediado na linda cidade de Salvador que, sem dúvida, envolverá o evento com muita cultura e arte”, destacou. 


Além de ricas palestras, o evento contará com apresentações culturais, noite baiana, lançamento de livros, city tour - para participantes de outras localidades que optarem pelo passeio - e outras surpresas. O CEI é realizado pela Mcsilva Produções e Eventos (Bahia) e pela Brincadeiras e Jogos (São Paulo), em parceria com a Associação Brasileira de Psicopedagogia (Seção Bahia), Projeto Abraço a Microcefalia, Editora Supimpa, Treina Educacional e Brinkedoteka. 


As inscrições estão disponíveis pelo site: www.sympla.com.br/mcsilvaeventos. Outras informações podem ser solicitadas pelo whatsapp (71)  98202-5143.

 
 

envie-nos uma mensagem

contatos